Bacalhau da NoruegaNotícias

Sucesso entre restaurantes e clientes participantes, Festival Bacalhau da Noruega mostrou toda a versatilidade do Gadus morhua

No segundo ano de Festival Bacalhau da Noruega, o projeto se estendeu do Rio para São Paulo e cresceu com o objetivo de acontecer em 60 restaurantes divididos entre as duas cidades. A receptividade dos estabelecimentos foi tanta que foram 59 pratos, mais de 70 restaurantes e ainda chegando a outras cidades como Angra dos Reis (RJ), Campinas (SP) e Ribeirão Preto (SP). 

Além do volume de restaurantes, o Festival mostrou toda a versatilidade do Gadus morhua em restaurantes das mais diferentes cozinhas: italiana, asiática, francesa e brasileira, apresentando receitas originais ou inspiradas nos clássicos, atendendo aos mais distintos paladares.  

Apesar da vocação para datas comemorativas, o Bacalhau da Noruega vem se firmando como um ingrediente nobre que passa a fazer parte do dia a dia dos brasileiros, indo muito além das festas. Seu sabor premium único, o alto rendimento, a sustentabilidade na sua produção 100% natural (peixe, sal e mais nada!) tornam o ingrediente cada vez mais uma escolha certa para chefs e consumidores.  

Não à toa, o II Festival Bacalhau da Noruega reuniu restaurantes tradicionais, renomados e até estrelados, como o oriental Kinoshita. O grupo Maremonti de São Paulo participou com dez casas e o Bota Cucina incluiu as unidades de Angra dos Reis (RJ). A diversidade não foi apenas de pratos, mas também de perfis de estabelecimentos. Patrimônios culturais, os cariocas Bar Urca e o Jobi, participaram pelo 2º ano, bem como o charmoso Miam Miam. O Bar da Dona Onça fez parte da cobiçada lista, ao lado do luxuoso Skye, restaurante com vista panorâmica de São Paulo no Hotel Unique.  

Outra novidade desta edição foi a participação de dois quiosques à beira mar no Rio: QuiQui na praia de São Conrado e o Tropik, extensão do Hotel Fairmont em Copacabana. É claro que os portugueses não ficariam de fora, afinal a paixão pelo autêntico Bacalhau da Noruega nos foi trazida pelos colonizadores de além-mar. Em São Paulo, Gajos, Tasca da Esquina, Rancho Português, Ora Pois e Quinta de Santa Maria foram alguns dos representantes da terrinha. Já no Rio contamos com Manoel & Juaquim, Barsa e Tasca Miúda.  

Franceses e italianos marcaram presença com a ilustre presença do Chez Claude, do grupo do famoso chef Claude Troisgros, que tem a cozinha comandada pela simpática e talentosa Jessica Trindade, Didier, do chef homônimo que participou pela 2ª vez e ainda D’Amici entre os italianos junto com o paulista Due Cuochi.  

Convidamos você a rever os pratos participantes e se inspirar nos renomados restaurantes do II Festival Bacalhau da Noruega. 

 

Notícias relacionadas

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo