NotíciasPlantão Coronavírus

CONFIRA O QUE MUDA COM NOVAS RESTRIÇÕES PARA BARES E RESTAURANTES

Foi realizada nesta tarde de segunda-feira (22), uma coletiva de imprensa para o anúncio de novas restrições na cidade diante do aumento de casos de covid-19. As medidas são resultado de uma cooperação entre a prefeitura do Rio de Janeiro e de Niterói e suas respectivas Secretarias de Saúde.

Entre as medidas anunciadas, fica suspenso o atendimento ao público em bares, restaurantes, lanchonetes, quiosques e similares. Desta forma, o funcionamento dos estabelecimentos será exclusivamente nas modalidades de entrega em domicílio (delivery), drive-thru e take-away, sendo proibido o consumo no local e a permanência do público no interior do estabelecimento. 

Até esta segunda-feira, 22/03, estava em vigor o Decreto 48.604 que permitia a bares, restaurantes, quiosques e estabelecimentos congêneres, o funcionamento com atendimento ao público até 21h com 40% da  capacidade.

Também está proibida a permanência de pessoas em vias públicas das 23h às 05h. Além disso, está proibido o funcionamento de museus, bibliotecas, galerias, casas de espetáculo, boates, casas de festa, clubes, parques de diversões e circos.

As novas medidas de restrição para bares, restaurantes, lanchonetes e similares entrarão em vigor a partir de sexta-feira, 26 de março, e serão mantidas até 04 de abril. De acordo com o anúncio realizado, as medidas serão revistas após 10 dias para reabertura de acordo com os indicadores de risco.

É importante ressaltar que as restrições anunciadas pelos prefeitos do Rio, Eduardo Paes, e de Niterói, Axel Grael, ainda não estão em consonância com as medidas anunciadas pelo Governador Claudio Castro. O Governador, que se reuniu com Secretários e lideranças de segmentos empresariais do Rio de Janeiro no último sábado (20), anunciou o ‘superferiado’ e medidas de enfrentamento alternativas como horário de funcionamento de estabelecimentos para público até 21h , fechamento até 23h, proibição de venda de bebida para clientes em pé, a redução da capacidade, mas sem a suspensão do atendimento ao público.

O SindRio entende que deve haver um equilíbrio entre as restrições necessárias para a manutenção da saúde coletiva e a viabilidade de negócios que garantem o sustento de mais de 100 mil famílias cariocas, mas que também é preciso construir soluções em conjunto com o Poder Público com linhas de crédito, flexibilização de tributos, renegociação de dívidas, liberdade para produzir e gerar empregos, para que o setor possa seguir fazendo a sua parte no combate à pandemia sem o agravamento da crise econômica sem precedentes que enfrenta há um ano.

Acesse o Decreto, publicado na noite de segunda (22): Diário_Oficial_22_03_2021_ 2ª edição

Notícias relacionadas

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo